Is Only Love #8 (HOT) / 2ª Temporada

|| ||
                Ed Sheeran e o cara que eu amo ou amei, não sei se meu coração está a um milhão por hora por causa do Ed ou do Harry. Minhas pernas fraquejaram e eu me agarrei com mais força no meu pai e mesma assim tive a sensação que eu poderia cair a qualquer momento.
 - Você está nervosa por causa do Harry ou do Ed? – Meu pai perguntou sorrindo. Eu levantei minha cabeça e olhei para ele.
 - Eu estou fazendo a mesma pergunta para mim. – Eu respondi e ele sorriu. Aproximamos-nos do Ed e eu estava quase desmaiando.

 - Ed! Essa é minha filha Eduarda ela é louca por você. – Meu pai falou e eu estava sorrindo tipo.
  - Edward! – Eu gritei e o abrace, quase derrubei o garoto. Eu o apertava como se ele fosse o ultimo bichinho de pelúcia da face da terra. – Ai meu Deus eu não acredito, é você! Olha esse cabelo! É mais incrível pessoalmente! – Eu falei passando a mão em seus fios ruivos. – Você é perfeito, senhor, meu Deus! Meu Deus! Eu acho que vou morrer! – Falei dando palminhas histéricas e o abraçando de novo.
 - Obrigada Duda, posso te chamar assim? – Ele falou fofo e sorrindo.
 - Meu Deus desde que você sorria assim para mim você pode até me xingar que eu não vou achar ofensivo. – Eu falei e o Harry sorriu. Ele está aqui, pois é eu me lembrei. – Oi Harry. – Eu falei forçando um sorriso.
 - Olá Duda. – Ele respondeu sorrindo e com um olhar triste. Eu passei a mão em seu rosto.
 - O que eu sinto ainda não passou não precisa me olhar assim. – Eu respondi e ele suspirou.
 - Eu acho que vocês precisam conversar né? – o Ed falou e ele e o meu pai nos deixaram sozinhos. Eu olhei para o Harry e meu coração ia sair pelo cu e não pela boca. Minha garganta estava ocupada demais impedindo a passagem do ar, imagina a massagem do meu coração? Mas isso não vem ao caso, o Harry está na minha frente com esses olhos verdes de cachorro abandonado me encarando. Eu pensei que nada seria ruim por causa do Ed, mas ver Harry assim dói.
 - Harry... – Eu sussurrei. – Meu amor... Não precisa ficar assim, só preciso pensar ainda. – Eu falei o abraçando. Ele me abraçou tão apertado que eu pensei que minhas costelas iriam se quebrar.
 - Se você ainda sente isso por mim, se você me chamou de amor, por quê? Por que não volta comigo? – O Harry falou em suplica na voz.
 - Vem cá. – Eu o puxei para fora do restaurante, eu o encostei à parede no canto de trás, eu não iria fazer nada com ele, por mais que o meu corpo pedisse isso, eu iria ter que esclarecer algumas coisas. 
 - Por me trouxe aqui? – Ele perguntou e eu sorri, eu estava me equilibrando na ponta dos meus saltos me balançando para frente e para trás.
 - Eu tenho medo. Medo Harry. Vou te explicar. Eu sou uma menina normal aparentemente, mas sou uma menina destruída por dentro. Eu perdi minha mãe, eu tenho meu pai e pessoas que me amam em minha volta. Eu perdi minha mãe nova, eu tive traumas, essa pessoa durona que eu pareço ser é realmente o contrario do que eu sou eu criei uma barreira que bloqueia meus sentimentos, mas ai você chegou, como uma bola de demolição e destruiu essa barreira. Harry, eu não suporto o fato de ter milhões de pessoas querendo o meu mal, porque ninguém sente o tamanho da minha dor, as pessoas sabem meu nome, um pouco da minha historia da minha vida, mas ninguém é capaz de entender o que eu sinto. Eu me senti sozinha durante esses anos todos, você chegou eu me senti revigorada e feliz, mas a felicidade nunca dura para mim, nunca, isso me mata! Eu fui muito feliz ao seu lado Harry, você sabe me fazer feliz, mas eu não tenho nenhuma condição emocional para aturar suas fãs. Você tem que me entender. . – Eu falei e soltei um suspiro de alivio depois, eu realmente precisava dizer aquilo. Ele me olhou e fechou os olhos deixando uma lagrima escorrer, Harry é tão chorão e sensível quanto eu.
 - Eu te entendo. – Ele falou me olhando, eu odeio vê-lo assim, eu não suporto a ideia de vê-lo sofrendo por minha causa. Eu me aproximei dele segurei seu rosto, eu alisei suas bochechas com meu dedo e dei um selinho nele, Harry fechou os olhos e suspirou, eu precisava senti-lo. Eu o dei um selinho de novo, e outro até abrir minha boca e esperar ele iniciar nosso beijo não demorou muito para Harry me segurar em sua cintura e me dar um beijo calmo e cheio de saudades.
 - Eu te amo Harry, eu te amo. – Eu falei parando o nosso beijo e o abraçando eu coloquei meus braços em volta do seu pescoço e o abracei.
 - Eu te amo mais que minha própria vida Eduarda Ray. – Harry falou me abraçando apertado.
 - É melhor irmos. – Eu falei. Eu entrei primeiro no restaurante e fui cumprimentar as pessoas, olhei em volta e vi os meninos do One Direction falando com alguns fotógrafos. Esqueci que meu pai e Cindy são pessoas da mídia e que geralmente coisas assim tipo festas, casamentos dão dinheiro. E dinheiro e sempre bem vindo na casa dos Ray’s. Eu me sentei em uma mesa vazia e peguei um refrigerante com o primeiro garçom que passou. Eu fiquei sentada olhando o meu celular e pensei em entrar no twitter e falar da noite, mas o twitter um lugar obscuro para mim.
                Sem nada para fazer fiquei sentada olhando as pessoas conversarem, dando aquelas risadas falsas e medíocres que sempre dão em reuniões como essas. Olha a simpatia das pessoas, chega dar nojo de ver tanta falsidade em um lugar só. Eu olhei em volta e vi o meu avô chegando perto de mim, por um instante eu pensei que aquilo era uma miragem, mas o meu vovô estava lá. Eu me levantei e sai correndo em direção aquele homem enorme.
 - Vovô! – Eu gritei e me joguei em seu colo com tudo, eu cruzei minhas pernas em volta da cintura dele. – Você veio... – EU falei chorando no seu ouvido, enfiei minha cara em seu pescoço.
 - Oh minha pequena grande mulher, claro, eu precisava ver você. – Ele falou me colocando no chão. Como sou pequena ao lado dele. – Olha só você, cada dia mais parecida com Alice. – Ele falou me comparando com a minha mãe.
 - Não vovô, minha mãe é linda, eu não chego nem aos pés dela. – Eu falei sorrindo ele me abraçou de novo.  Senhor Jorge Mello, um ex-militar e grande empresário, mas para mim um avô mais que perfeito.
                Que ótimo, meu avô contou que trouxe mais latas de leite condensado para mim e Nescau, isso é ótimo! Ele falou que a viagem foi ótima e que eles preferiam manter segredo da viagem dele. Eu e meu avô conversamos muito sobre o Brasil e falamos de quando eu era mais nova e íamos à praia do Arpoador RJ, mais precisamente as pedras do Arpoador para pescar. Sempre fazíamos isso quando minha mãe ia a suas seções de quimioterapia. Ele me levava a gente pescava e conversávamos. Também lembro quando ele me ensinava a surfar na Praia da Macumba RJ. Isso nunca foi uma boa ideia.
 - Filha você sente saudades do Rio? – Ele perguntou.
 - Não... Aqui é melhor, eu gosto do Rio, mas eu me acostumei com Londres e fiz amigos aqui, eu não quero ir embora. – Eu falei.
 - Eu te entendo... – Ele respondeu e voltamos ao nosso papo animado como sempre.  
                Depois o meu avô foi conhecer as pessoas da família da Cindy e eu continuei sentada pensando no Harry para variar. Eu pensei no beijo que damos, e que como eu amo ele.  Mas foi o que eu disse a ele.

                Olhando em volta eu vi a Barbara vestida lindamente, mesmo com esse não sendo meu estilo ela sendo hippie é linda. Loira natural alta, linda mesmo. 
                Não demorou muito para ela me olhar, ela veio sorrindo.
 - Amiga! E ai como foi conhecer o Ed Sheeran? – Ela chegou logo perguntando.
 - Cara não tem nem explicações, eu o agarrei tanto. Ele é lindo, um príncipe. – Eu falei sorrindo enquanto ela se sentava. 
 - Você ficou com o Harry? – Ela perguntou e eu esqueci que minha amiga tem o dom de ver as coisas, isso é meio estranho, eu demorei um pouco para me acostumar com isso.
 - Sim... Como você sabe? – Eu perguntei.
 - Sua boca está borrada de batom e eu senti uma carga de felicidade vindo de você. – Ela falou.
 - Ai meu Deus! – Eu falei. 
                Nós sentamos e conversamos. Depois iria começar o ensaio. Digamos que eu acho isso uma palhaçada, mas está bem. Os casais de madrinhas e padrinhos seriam assim: Minha vó Clara e o meu avô Jorge, Eu e o Harry, Liam e a Andrielle e o Simon e a Demi.
                Eu e o Harry ficamos atrás da minha vó e do meu avô, ficamos de braços dados,e meu coração estava quase parando de bater, eu acho que poderia morrer a qualquer momento. Eu me agarrei mais em seu abraço e ele olhou para mim sorrindo.
 - Nervosa? – Ele perguntou.
 - Sim... – Eu respondi respirando fundo.
 - Por quê? – Ele perguntou.
 - Por sua causa né Harry? Depois do nosso termino seremos vistos juntos, eu estou com medo do que Irão dizer. – Eu respondi olhando para ele.
- Bem, se alguém perguntar é só falar que somos amigos. – Ele respondeu.
 - Verdade, você está mais acostumado a lidar com a imprensa do que eu. – Eu falei. Ficamos em pé tiramos uma foto para um jornal.
 - Vocês não terminaram? – O repórter perguntou.
- Sim, mas somos muitos amigos ainda. – Harry respondeu e eu confirmei com a cabeça e o cara saiu. TENSO, MUITO TENSO!
                Começou a tocar u musica que eu falei para por na entrada dos padrinhos, mas com o Harry ao meu lado não seria uma coisa muito agradável de se ouvir. Aerosmith –I Don’t Wanna Miss A Thing. 

I could stay awake just to hear you breathing
(Eu poderia ficar acordado só para ouvir você respirando)
Watch you smile while you are sleeping
(Ver você sorrir enquanto você está dormindo)
While you're far away and dreaming
(Enquanto você está longe e sonhando)
I could spend my life in this sweet surrender
(Eu poderia passar minha vida nesta doce rendição)
I could stay lost in this moment forever
(Eu poderia ficar perdido neste momento para sempre)
Every moment spent with you
(Cada momento gasto com você)
Is a moment of treasure”
(É um momento que eu valorizo)

                Harry cantarolou a musica e aquelas palavras entrou no meu coração como uma facada. Ainda estávamos parados esperando as pessoas em nossa frente andar. E elas começaram a andar e o Harry continuou cantarolando a musica.


“Don't wanna close my eyes
(Não quero fechar meus olhos)
I don't wanna fall asleep
(Eu não quero adormecer)
'Cause I'd miss you, baby
(Porque eu perderia você, querida)
And I don't wanna miss a thing
(E eu não quero perder nada)
'Cause even when I dream of you
(Porque mesmo quando eu sonho com você)
The sweetest dream would never do
(O sonho mais doce que nunca tive)
I'd still miss you, baby
(Eu estaria te perdendo, querida)
And I don't wanna miss a thing”
(E eu não quero perder nada)

 - Harry, por favor, para. – Eu pedi e deixei uma lagrima cair.
 - Por quê? – Ele perguntou.
 - Eu não quero ouvir você cantando essa musica perto de mim. – Eu falei continuando a caminhar pelo tapete vermelho e olhando para frente, sem deixar mais nenhuma lagrima cair.
 - Então essa musica tem o mesmo sentido para você? – Ele perguntou.
 - Você sabe muito bem como usar as palavras, isso é incrível. – Eu falei, sentiu o tom de ironia?
 - Você me ensinou a usar as palavras da forma correta, e você que me faz usar as palavras corretas Eduarda. – Ele falou. Eu fechei meus olhos e mais uma lagrima caiu. – Eu te amo. – Ele falou.
 - Não me sacrifique aqui, por favor. – Eu falei com a voz chorosa.
 - Está bem. – Ele respondeu.
                Depois disso eu e o Harry nos separamos, eu para o lado das madrinhas e ele para o lado dos padrinhos.
 - Por que você está chorando? É só o ensaio ainda. – Minha vó falou.
 - O Harry, essa musica, aquele nojento veio cantando essa musica... E ele falou algumas coisas. – Eu falei deixando um soluço escapar.
 - Calma minha filha. Se não sua maquiagem vai borrar todinha. - Minha vó falou.
 - Fica calma Duda. – A Demi falou.
 - Eu vou ficar. – Eu respondi e esperei a falsa cerimônia acabar. 
                Depois da cerimônia nós iríamos dançar uma musica. Eu com o Harry porque seriamos padrinhos juntos. Eu vi o Ed subindo no palco e o meu coração basicamente parou de bater. Como assim eu iria ouvir o Ed cantando ao vivo, no ensaio de casamento do meu pai? Harry pegou em minha mão e fomos para a pista, então começou a tocar a musica Kiss Me e o Ed cantando ao vivo tornava a musica mais perfeita.  
                Harry colocou a mão em minha cintura, segurou a minha mãe e coloquei a minha outra mão em seu ombro. Balançávamos-nos no ritmo da musica como os outros padrinhos. Eu não consegui e as lagrimas escorriam pelo meu rosto.
 - Por que choras? – Harry perguntou.
 - Porque eu amo o Ed, e essa musica sempre me fez chorar. – Eu respondi olhando para ele. Seus olhos verdes me encaravam atentamente.
 - Realmente essa musica é muito linda. – Ele falou. Eu fechei meus olhos e deixei a musica entrar pelos meus ouvidos. Harry beijou minha testa e eu apoiei minha cabeça em seu ombro. Ele beijou minha cabeça e continuamos a nos mover.
                Eu ouvia seu coração bater rapidamente, o coração do Harry estava acelerada, eu olhei para ele e seus olhos estavam cheios de lagrimas prestes a cair.
 - Passa essa noite comigo? Por favor... – Ele falou.
 - Harry... – Eu sussurrei. E confirmei com a cabeça.
 - Desculpa, mas eu não estava preparado para terminar com você. – Ele falou.
 - Eu entendo...
 - Então será uma despedida? – Ele perguntou.
 - Não sei. – Eu respondi.
 - Vamos embora? – Ele perguntou quando a musica acabou.
 - Vamos. – Eu respondi.
                Eu e o Harry saímos pelos fundos e fomos direto para a garagem, entramos em seu carro. Meu coração nunca bateu tão forte em toda a minha vida. O que falaríamos nesse momento? Eu não sei... Harry estava olhando firmemente para a estrada sua respiração era rápida. Eu coloquei minha mão em sua coxa e fiz carinho, ele deu um suspiro.
 - Eu senti tanto a sua falta, seu carinho, você não sabe como. – Ele falou.
 - Eu arrastei essas ultimas semanas sem você Harry. – E falei.
 - Eu não conseguia nem sair de casa. – Ele falou.
 - Eu fiquei trancada no meu quarto o tempo todo. – Eu falei e ele parou em um sinal vermelho.
 - Eu te amo. – Ele falou se virando para mim. – Amo muito você. – Ele falou e me deu um beijo.
 - Eu te amo Harry Edward Styles. – Eu falei e ele sorriu e voltou a dirigir.
                Chegamos ao seu apartamento, ele fechou a porta e começou a me beijar desesperadamente, como se precisasse daquilo para viver. E eu precisava daquilo. Eu cruzei minha perna em sua cintura e ele caminhou até o sofá deitando por cima de mim.
 - Eu te amo Eduarda Ray... – Ele falou e me deu um selinho. – Você é a coisa mais importante da minha vida. – Ele falou e voltou a me beijar.
                Uma lagrima escapou dos meus olhos e ele a beijou.
 - Não chora, eu estou com você, apenas me ame. – Ele falou.
 - Eu sempre vou te amar Harry. – Eu falei puxando a cabeça dele para beija-lo.
                Harry se sentou eu me sentei em cima dele. Ele foi puxando o fecho do meu vestido, quando ele conseguiu abri-lo tocou minhas costas e me arrepiou. Harry beijou meus ombros e em seguida tirou o meu vestido.
 - Senti tanto a sua falta... – Ele sussurrou no meu ouvido dando um beijo no local.
 - Eu também, Harry. – Eu falei. Eu estava apenas de calcinha e sutiã e o Harry inteiramente vestido. Eu comecei a desabotoar a camisa dele. Harry me observava como se eu fosse a Mona Lisa. Livrei-me da camisa dele e voltei a beija-lo abrindo a sua calça. Ele parou o beijo e me olhou eu sorri para ele quando toquei em sua ereção por cima da cueca. Eu tirei a calça e a cueca dele de uma vez só.
 - Eu preciso de você... – Ele sussurrou no meu ouvido e depois beijou meu ombro. Eu o toquei e comecei a masturba-lo, falei coisas impublicáveis no ouvido dele enquanto mordia seu pescoço. Ele gemia a cada movimento da minha mão, ele me beijou e eu aumentei os movimentos de minha mão. Depois Harry gozou, deixando minha barriga e a dele suja de sêmen.
 - Aah Eduarda. – Ele falou em um suspiro me deitando no sofá.
                Harry me beijava com ansiedade e suas mãos passeavam por todo o meu corpo, ele soltou meu sutiã e o tirou, segurou meu seio e o apertou de leve, eu me arrepiei com o seu toque. Ele desceu seus beijos por minha barriga me excitando mais a cada segundo que se passava. Ele tirou minha calcinha e abriu minhas pernas, ele passou sua língua no meu sexo molhado em inchado.
 - Aaan Harry... – Eu gemi e ele continuou. Eu estava gemendo mais alto a cada sensação que se passava pelo meu corpo. Ele fazia uma rasa penetração em mim com sua língua me proporcionando mais prazer e tesão por ele dentro de mim. Meu corpo todo tremeu e um orgasmo explodiu em mim como uma bomba, me fazendo gritar o nome do Harry de tanto prazer.
 - Isso assim, você é boa em fazer isso. – Ele falou subindo em cima de mim e me beijando.
 - Harry eu quero você dentro de mim agora. – Eu falei com a respiração ainda ofegando.
 - Tudo o que você quiser. – Ele falou pegando sua carteira dentro do bolso de sua calça e a vestindo. Ele deitou em cima de mim novamente e me penetrou em uma lentidão torturante. Eu soltei um gemido prolongado quando eu o senti todo dentro de mim.
 - Eu precisava sentir isso. – Eu falei.
 - Você estava com saudades de mim dentro de você? – Ele perguntou se movendo bem lentamente. 
- Sim... – Eu falei gemendo.
                Harry penetrava forte e saia de mim lentamente, em um sincronismo enlouquecedor. Meu corpo pedia por mais e mais, e eu estava à beira de mais um orgasmo outra vez, e ele chegou fazendo meu corpo se debater.
 - Harry... – Eu gemi fraco demais me entregando a todas aquelas sensações que o Harry me proporcionava.
 - Eu te amo Eduarda. – Ele falou gemendo em meu ouvido e depois desabando seu corpo em cima do meu.  

{...}

                Eu me sentei no sofá dele.
 - Está arrependida? – Ele perguntou se sentando do meu lado.
 - Harry por mais que eu ache isso errado, não estou arrependida, porque este ato aconteceu com você, e tudo que eu faço com você nunca será motivos de arrependimentos. – Eu falei e ele beijou minha bochecha.
 - Essa será a ultima vez? – Ele perguntou.
 - Eu não sei. – Eu respondi. 

_________________________CONTINUA_______________________

CONTINUO COM COMENTÁRIOS. xOXO

7 comentários:

  1. continua ta muito perfeito bjsss

    ResponderExcluir
  2. Amei Duda continua PLEASEE!!!!!!!!!!
    <3
    By:emily

    ResponderExcluir
  3. vc devia ganhar um grammy de melhor escritora de fanfics

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pior devia msm.Ela tem a mente poluída mds os hots dela OMG! *o*

      Excluir