Is Only Love - Capitulo dezessete (HOT)

|| ||
                 Estava dormindo e senti Harry subindo em cima de mim.
 - Amor... – Ele falou puxando meu cabelo para o lado. – Acorda. – Ele falou me dando um beijo, eu apenas me movi. – Princesa... – Ele falou me beijando novamente.
 - Oi? – Eu respondi abrindo os olhos.
 - Acorda vamos sair... – Ele falou.
 - Sair para onde?
 - Só eu e você tomar café no Starbucks.
 - Eu tenho que levantar mesmo? – Falei sonolenta e ele saiu de cima de mim.
 - Sim, vamos mostrar ao mundo como somos felizes.
 - Só você mesmo. – Eu respondi me levantando da cama. – Em meia hora estou pronta.
 - Te espero lá embaixo. – Ele falou me dando um selinho e depois desceu.

 - Agora vê só eu ter que me arrumar essa hora para sair com o Harry... – Estava falando sozinha, eu peguei o primeiro vestido e uma sapatilha normal. Temei meu banho, me maquiei e me arrumei. Eu estava assim.

                 Eu desci.
 - Bom dia minha princesa. – Era o meu pai.
 - Bom dia meu rei. – Eu falei o abraçando.
 - Fomos muito bem falados. - O Simon falou.
 - Em que sentido? – Eu perguntei.
 - Você e o Harry, demonstração de carinho em publico, foram muito falados pelos jornalistas. – O Simon falou.
 - Ah sim, vão ter mais agora. – Eu falei me referindo a gente sair ao Starbucks hoje.
 - Como assim vai ter mais? – O meu pai falou.
 - Vou levar a futura senhora Styles para tomar café comigo no Starbucks. – O Harry falou me abraçando.
 - Só quero vê esse lance de “futura senhora Styles” em Harry. – Meu pai falou sério.
 - Harry é melhor irmos que o clima ficou sério agora. – Eu falei segurando a mão de Harry.
 - Então vamos. – Ele falou me puxando.  – Olha nossas fotos. – Ele falou me amostrando a revista. – Somos lindos juntos. – Ele falou.
 - Eu sei disso. – Eu falei.
 - Temos que planejar nossas vidas. – Ele falou.
 - Como assim?
 - Eu vou voltar a fazer shows, hoje a noite vai ter um, e daqui a uma semana eu vou ter que viajar.
 - Não posso acreditar nisso. – Eu falei entrando no carro.
 - Eu não queria te deixar.
 - Nem eu Harry... – Eu falei.
 - Mas o que podemos fazer? Eu quero nos programar para isso.
 - Eu não sei o que fazer eu não consigo pensar em nada, a não ser que eu não me separar de você. – Eu falei segurando o choro.
 - Nem eu.
 - Harry eu quero fazer uma coisa antes. – Eu falei.
 - O quê? – Ele perguntou.
 - Quero dizer que eu te amo, mesmo assim sendo cedo, eu te amo muito, nunca me senti assim antes. – Eu falei.
 - Eu te amo muito. – Ele falou chorando.
 - Não chora, por favor. – Eu falei.
 - Eu quero levar você para conhecer um lugar, mas antes vamos ao Starbucks. – Ele falou.
 - Me levar para onde? – Eu perguntei.
 - Eu tenho um apartamento aqui em Los Angeles, mas não quero fazer nada com você. – Eu o olhei. – Querer eu quero, mas eu não farei nada. – Ele falou rindo sem graça.
 - Relaxa Harry. – Eu falei alisando a perna dele.
 - Chegamos. – Ele falou estacionando o carro. – Vai querer comer aqui ou levar? – Ele perguntou.
 - Levar. – Eu respondi.
 - Então está bem. – Ele me deu um selinho e saiu do carro.
                 Eu e o Harry vamos ter um pouco de privacidade dessa vez, e sim eu vou transar com ele. Estou meio tensa com isso, mas eu sinto que tem que ser com ele. Perdi-me em meus pensamentos, de como será a minha primeira vez com o Harry, mas tenho certeza de que não me arrependerei.
 - Voltei. – Ele falou.
 - Que bom. – Eu falei meio nervosa por ver Harry.
 - Você está bem? – Ele perguntou.
 - Sim.  – Eu respondi,
 - Então vamos. – Ele falou. Eu e Harry fomos conversando, chegamos ao apartamento dele e subimos.
 - Aqui é lindo. – Eu falei colocando minha bolsa sobre o sofá.
 - Vem cá. – Ele me chamou para a cozinha e lá tomamos café.  – Amor você está estranha, dês do momento em que chegamos. – Ele falou e me olhou. – Aconteceu alguma coisa? – Ele perguntou.
 - Harry eu quero você. – Eu respondi segurando as mãos dele.
 - Eu também quero você. – Ele me respondeu.
 - Não Harry, eu quero...
 - Entendi, mas você tem certeza? – Ele acariciou minhas mãos.
 - Como nunca tive antes na minha vida. – Eu respondi, e ele sorriu.
 - Posso jurar que eu estou mais nervoso que você. – Ele falou sorrindo e eu sorri. Eu me levantei e fui em direção ao Harry, ele afastou a cadeira e eu me sentei no colo dele e o encarei. – Você tem certeza? – Ele perguntou colocando a mão em minha cintura, sem responder eu apenas os beijei. Harry se levantou e me levou até o seu quarto, no meio do caminho eu tirei sua camisa e ele me sorriu safado.
 - O que foi? – Eu perguntei quando ele me deitou calmamente na cama.
 - Eu te amo. – Ele falou e se deitou sobre mim me beijando.Eu fui abrindo a calça dele lentamente e ele ficou me encarando, eu terminei de tirar a calça dele e ele ficou só de boxer. – Eu estou em desvantagem. – Ele falou tirando meu vestido de uma vez. Eu me deitei na cama e eu suspirei, Harry tirou meu sutiã e se deitou sobre mim me beijando, ele tirou a minha calcinha lentamente e me olhou.
 - Pode ir... – Eu falei. Sem pensar Harry me penetrou, não pensei na dor em que senti, apenas no Harry. Estava passando aquele momento com ele, apenas ele, era eu e ele. Harry me olhava, senti seus olhos verdes me observando, eu mordia os lábios, por mais que me ardia aquilo, sentia uma sensação boa.
 - Eu te amo. – Harry falou no meu ouvido depositando um beijo em meu pescoço.
 - Harry... – Eu falei soltando um gemido bem fraco. – Eu te amo... – Eu falei no ouvido dele. Depois de alguns minutos Harry desabou sobre meu corpo. 
                 Estava deitada sobre o peito de Harry que dormia, eu fiquei alisando o rosto dele.
 - O que foi? – Ele perguntou quando acordei.
 - Eu te amo. – Eu falei.
 - Eu te amo muito. – Ele se virou para mim e alisou minhas costas, ele encostou a testa na minha e me deu um selinho. – Eu te machuquei muito?
 - Não se preocupe com isso. – Eu falei alisando o rosto dele, Harry parecia suado.
 - Doeu muito? – Ele insistia em saber, e Harry não pararia de perguntar enquanto não ouvisse minha resposta.
 - Um pouco no inicio, mas depois me acostumei com a sensação, não foi nada insuportável, foi mágico só pelo fato de ter sido com você.  
 - Desculpa. – Ele falou me puxando para mais próximo dele.
 - Não precisa me pedir desculpas, foi perfeito. – Eu falei o beijando. Eu ouvi um barulho. – O que foi isso? – Eu perguntei olhando para Harry.
 - Minha barriga. – Ele respondeu.
 - Está com fome? – Eu perguntei.
 - Muita. – Ele respondeu.
 - Tem alguma coisa aí que eu posso fazer para comermos? – Eu perguntei.
 - Não, mas eu posso ir comprar alguma coisa para você fazer pra comermos. – Ele falou.
 - Então vai lá. – Eu falei e Harry se levantou. Ele saiu caminhando pelado e eu fiquei tipo “Meu Santo Cristo” e do nada me deu uma crise de risos horrível.
 - Está louca? – Ele voltou ainda pelado pegando a cueca do chão.
 - Harry você está pelado. – Eu falei rindo muito. – E ainda andando pela casa assim. – Eu falei rindo mais ainda.
 - Estou em casa, com minha namorada, isso é normal. – Ele falou colocando a calça já.
 - Então tá. Joga meu vestido aí. – Eu falei e ele jogou. Eu me vesti mesmo de baixo do edredom.
 - Vergonha de mim? – Ele perguntou quando eu me levantei pra procurar minha calcinha.
 - Só não estou acostumada a ficar andando pelada na frente das pessoas.
 - Eu sou “pessoas” – ele falou fazendo sinal de aspas. – Ou seu namorado? – Ele perguntou.
 - Meu namorado lindo, gostoso. – Eu falei dando um selinho nele. – Só não estou acostumada. – Eu falei no ouvido dele.
 - Gostosa! – Ele me agarrou e me encostou na parede.
Beijamos-nos durante algum tempo. – Estou com muita fome eu preciso ir. – Ele falou.
 - Está bem. – Ele me colocou no chão e me deu um selinho.
 - Já volto. – Ele falou.
 - Te espero aqui. – Eu falei. Enquanto Harry ia ao mercado, eu comecei a dar um jeito no apartamento, tirei o pó, varri a casa, dei uma pequena organização.
 - Voltei. – Harry falou indo à cozinha. – Olha Eduarda eu vou ali ao banheiro já volto. – Ele falou levando duas bolsas com ele. O que tem ali eu não sei, mas eu vou fazer um almoço para mim e ele. Comecei a fazer a carne, a temperei, e coloquei na panela, fiz o arroz, lembro que minha vó me ensinou a fazer uma carne assada que é uma delicia, e sempre faço quando a Darlene nossa empregada está de folga. Piquei as batatas e esperei ficar pronto.
 - Harry! – Eu gritei.
 - Estou indo! – Ele gritou. Eu coloquei a comida na mesa e esperei-o.
 - Se sirva e me dê uma nota. – Harry assim fez, cortou um pedaço de carne e colocou na boca, ele mastigou e me olhou.
 - Casa comigo? – Ele falou e eu sorri.
 - Olha que eu caso. – Eu falei sorrindo. Harry e eu almoçamos.
 - Eu tenho uma surpresa para você. – Ele falou quando terminamos de almoçar.
 - O quê? – Eu perguntei.
 - Venha cá. – Ele falou e se levantou. Ele segurou minha mão e me levou ao quarto dele, ele tampou meus olhos e me guiou. – Pode abrir. – Ele falou e eu me deparei com isso.        


 - Harry, que lindo. – Eu falei.
 - Fiz isso para você. – Ele falou.
 - Não acredito você é muito romântico.
 - Só com pessoas que merecem.
 - E você já fez isso com quantas garotas?
 - Isso não vem ao caso, mas você é a mais importante delas. – Ele falou.
 - Eu te amo. – Eu falei.

 - Você não tem noção de como eu te amo, e de como meu coração se alegra em ouvir essas suas palavras. – Eu o beijei e ele tirou meu vestido e eu a roupa dele. Fomos tomar banho.        
 


__________________________CONTINUA_______________________

4 comentários:

  1. Continuaaaa, tá perfeito ha ha *--------*

    ResponderExcluir
  2. Já li essa fanfic milhares de vezes e ñ me canso de ler esse capito ( esse e todos os outros kkk)amei essa fanfic

    ResponderExcluir